El Carmen de Patagones a Baía Blanca, Argentina. 03 a 31 de agosto de 1833

Local 22

As lutas com os índios e o encontro com Capitão Rosas!

Localizada entre os rios Negro e da Prata, a região dos Pampas, com suas vastas planícies cobertas por capim, era cobiçada pelos argentinos para servir de pasto para seu numeroso gado. Dessa forma, as tribos indígenas nativas foram aos poucos sendo dizimadas após lutas sangrentas. Os araucanos, contudo, além de serem exímios cavaleiros, lutavam ferozmente a fim de manter seu território. Para combater as tribos valentes foram enviadas tropas comandadas pelo temível general Rosas que estabeleceu seu quartel próximo ao rio Colorado.

No dia 3 de agosto de 1833 o Beagle retornou à foz do Rio Negro. Duas escunas foram alugadas para auxiliar no mapeamento da região. Enquanto isso, Fitzroy e sua tripulação percorriam locais onde as condições do tempo atmosférico eram mais difíceis. A 30 km rio acima localizava-se Patagones, hoje conhecida como El Carmen de Patagones, vilarejo fundado pelos espanhóis 50 anos antes. Darwin cavalgou por essa região, onde passou por diversas fazendas destruídas por ataques indígenas. Após ouvir o relato de uma testemunha sobre os violentos confrontos ficou bastante preocupado com o território que pretendia percorrer. No caminho, ao cruzar pelo rio Colorado, apresentando uma carta de recomendação do governador de Buenos Aires, Darwin conseguiu ser recebido pelo general Rosas. Apesar da reputação de impiedoso, Rosas se mostrou entusiasmado e atendeu a solicitação que Darwin lhe fez: um passaporte e ordens para postos de cavalos do governo que lhe permitiram viajar pela território a caminho da Baía Blanca para encontrar o Beagle. Darwin viveu dias intensos e passou por situações perigosas nesse período.

Escrito no período

Em 13 de agosto de 1833, Darwin enviou seu passaporte e uma carta de recomendação dada pelo governo de Buenos Aires para o Commandante de Patagones ao general Rosas, que lhe respondeu com uma mensagem muito delicada. Dois dias depois, eles tiveram uma conversa e Charles escreveu:

O general Rosas mandou uma mensagem que dizia que ficaria feliz em me ver antes que partisse. ... O general Rosas é um homem de caráter extraordinário; ... Suas Estancias são administradas de forma admirável e produzem muito mais milho do que quaisquer outras na região. ... Ele, além disso, é um perfeito Gaucho: suas habilidades como cavaleiro são notórias; ... Ele usa a roupa dos Gauchos ... Dessa maneira ele obteve uma popularidade ilimitada no campo e, em conseqüência disso, poderes de déspota. ... Conversando, ele é entusiástico, sensato e muito sério. Sua seriedade vai a extremos. “... quando o general ri ele jamais poupa louco ou são." ... Trata-se de pena muito dura: prendem-se quatro postes ao chão e o homem fica estendido pelos braços e pernas, horizontalmente, e fica lá esticado por muitas horas. A ideia obviamente provém do método usual para se secar peles de animais. Minha entrevista transcorreu sem um sorriso e consegui o que queria, um passaporte e uma liberação de uso dos cavalos do correio do governo, e isso ele me deu da forma mais solícita e imediata. ... Fiquei de todo satisfeito com minha entrevista com o terrível general. Ele vale a visita, por ser decididamente o mais proeminente personagem da América do Sul.

Para saber mais...

Galeria